Conheça o edamame, o superalimento da culinária japonesa

edamame

 

Considerado um superalimento, o edamame é muito consumido em países asiáticos e em restaurantes de comida oriental. Ele é a soja que ainda não amadureceu, sendo consumido quente ou frio, após ser cozido na água e no vapor, para ficar bem macio.

O edamame é de origem chinesa e significa galho de feijão (eda = galho + mame = feijão). Seu formato lembra uma vagem em miniatura e seus grãos verdes se assemelham a pequenas ervilhas. É servido como aperitivo e pode receber sal na hora do cozimento ou ser temperado antes de servir. Um molho shoyu para acompanhar também é bem-vindo.

Nas unidades do restaurante japonês Djapa, localizadas em Moema, Arujá e Mogi das Cruzes, o edamame é servido temperado com sal grosso como opção de entrada.

LEIA MAIS: 10 entradas no Djapa para você escolher

 

Conheça os benefícios do edamame

O edamame é consumido por quem deseja emagrecer, porque a soja verde possui menos calorias do que a soja madura. Também possui substâncias que aceleram o metabolismo, sendo procurado por quem pratica exercícios físicos.

Para quem sofre com os sintomas da menopausa, o consumo de edamame pode ajudar, devido à presença de compostos bioativos, entre eles as isoflavonas. A gordura poli-insaturada também contida no alimento ajuda a controlar a pressão arterial e a reduzir o colesterol ruim.

O edamame é rico em vitaminas A (que atua na saúde dos olhos), B (fundamental para o bom funcionamento do cérebro) e C (importante para o sistema imunológico), além de minerais importantes como potássio, cálcio e fósforo. A presença de fibras regula o intestino e potencializa a absorção de magnésio, zinco e ferro.

Incluir o edamame na dieta pode inibir o crescimento de células cancerígenas, porque contém antioxidantes.

Outro importante componente presente no alimento é o ácido fólico. Ele ajuda a combater a depressão, por auxiliar na produção de hormônios como serotonina e dopamina, capazes de regular o humor e o bem-estar. O ácido fólico consumido pelas mulheres grávidas atua na prevenção de malformações no cérebro e na coluna vertebral do bebê.

Entretanto, as pessoas que possuem algum tipo de disfunção na tireoide ou qualquer tipo de alergia à soja devem ter cuidado ao consumir edamame.

LEIA TAMBÉM: Sunomono: quem resiste a esta receita deliciosa?

 

Onde saborear comida japonesa em São Paulo?

Quer provar o edamame e outras delícias da culinária japonesa? Venha para o Djapa.

Eleito um dos melhores rodízios de comida japonesa pela revista Veja Comer & Beber São Paulo 2018/2019, o restaurante Djapa oferece um sistema inovador de rodízio e mais de 40 pratos tipicamente orientais, incluindo ostras, camarão, lula, entre outros.

O Djapa nasceu em 2004, na cidade de Arujá, região metropolitana de São Paulo. Anos depois, inaugurou sua segunda unidade, em Mogi das Cruzes (SP), e em 2014 chegou à capital paulista, com a casa de Moema, zona sul de São Paulo.

Com ambiente aconchegante e uma equipe sempre empenhada em atender bem cortês, o Djapa funciona diariamente, no almoço e no jantar, com cardápio tradicional completo, menu executivo e vegetariano.

Além do reconhecimento da revista Veja, o Djapa foi escolhido como o restaurante japonês número 1 de São Paulo pelas avaliações do site TripAdvisor e ganhou o prêmio de melhor rodízio de comida japonesa da capital paulista pela revista Go Where Gastronomia e pela rádio Jovem Pan em 2019.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SIGA-NOS NO FACEBOOK

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

Desenvolvido por
Leelah Marketing